quinta-feira, 30 de julho de 2009

A história da agricultura brasileira está marcada pela luta entre dois modelos: de propriedade, produção, agroindustrialização, pesquisa, assistência técnica, apropriação da natureza e de modelos tecnológicos. A hegemonia tem sido do latifúndio, da dependência tecnológica do uso intensivo de insumos externos, da monocultura voltada para o mercado externo e do controle da indústria sobre a produção primária. A agricultura camponesa, porém, tem resistido bravamente ao longo da história do Brasil, produzindo em pequenas áreas, com trabalho familiar, com busca contínua da autonomia tecnológica, produzindo para um mercado local e interno, num sistema complexo e integrado de policultivos e de combinação entre produção animal e vegetal. A história da produção camponesa no Brasil tem sido até hoje a história da resistência camponesa.Nos últimos anos de nossa história o conflito de modelos torna-se mais evidente e a luta entre os dois torna-se mais clara. A agricultura latifundiária, ainda mais dependente e vinculada ao monopólio da indústria química, funcional com o mercado internacional de alimentos, mais e mais monocultura, evoluindo na homogeneidade genética e na dependência das tecnologias da engenharia genética de laboratório, da informática e do geoprocessamento por satélites. Tecnologias caras, dispensáveis, inacessíveis às maiorias e, na maior parte das vezes, desnecessárias.A Agricultura camponesa busca caminho próprio na sua viabilização através do associativismo e do cooperativismo, da produção para o autoconsumo familiar, e da economia solidária, da industrialização e do mercado local e regional, reconstruindo a diversidade econômica, com sementes e raças crioulas, biodiversidade vegetal e animal e construindo uma rigorosa base de conhecimentos e recursos tecnológicos orientados por modelos de produção ecológicos. Nessa perspectiva, a agroecologia torna-se uma arma poderosa nas mãos dos camponeses em sua disputa com o agronegócio das multinacionais.
Frei Sérgio Görgen

2 comentários:

Serco Robso disse...

Elisete! Parabéns pela iniciativa!
Teu Blog é 10!!!
Gostei do direcionamento!
As temáticas têm uma linha muito boa! Estou nesta perspectiva também, só que escrevo sobre diferentes temas!
Vou add teu Blog nos meus favoritos. Abjçs!!!

BUCCO disse...

Dê-me a honra com algum comentário em meu espaço... À margem da fonte...
HTTP://buccomarxiano.blogspot.com/